quarta-feira, 28 de abril de 2010

segunda-feira, 26 de abril de 2010

Parabéns, putos!!!


Juniores, juvenis e iniciados. Estão todos na fase final, na luta pelos títulos nacionais nas respectivas categorias. Depois dos juniores já terem carimbado o passaporte para a fase decisiva, esta manhã, foi a vez dos juvenis e dos iniciados também garantirem o apuramento para a fase decisiva.
Primeiro foram os iniciados, que venceram sem dificuldade o Feirense por 3-0. É certo que ao intervalo o resultado mostrava uma igualdade, a zero, mas os segundos 35 minutos permitiram à equipa de Vasco Gonçalves explanar todo o seu futebol, materializado em três golos sem resposta. Quando ainda falta uma jornada para o final da 2ª fase os “putos” do Vitória já têm presença garantida no grupo quatro finalistas, de onde sairá o novo campeão nacional. Depois de uma brilhante primeira fase o Vitória leva agora cinco triunfos em outros tantos jogos, somando 15 pontos.


Pouco depois dos iniciados, também os juvenis se juntaram à festa que marcou a manhã no Complexo vitoriano. O Vitória cumpriu a sua missão ao vencer o Freamunde por 3-1, e pôde cantar já de galo, uma vez que o Boavista não foi além de um empate na visita ao Feirense. Sendo assim, e faltando ainda uma partida, a última da 2ª fase, os juvenis vitorianos já garantiram igualmente a presença na fase que determinará quem será o novo campeão nacional na categoria.
Se não é inédito é pelo menos histórico. Na mesma época, o Vitória conseguiu apurar todas as suas equipas dos nacionais para a fase final. Uma demonstração inequívoca, como se fosse preciso, de que em Guimarães mora uma das melhores escolas de formação do país.


in Vitoriasempre.net



Parabéns putos! Resta perguntar porque raio vamos buscar camiões de brasileiros de qualidade mais do que duvidosa que ainda por cima impedem os miúdos de despontar no VSC para o irem fazer para outras bandas, dando retorno financeiro a esses clubes. E a resposta é tão simples como evidente é a falta de capacidade e visão desta mediocre direcção. Triste fado...

Ainda existem valores em Portugal!


Acho particularmente importante esta leitura que aqui vos deixo. Desde logo porque vivemos tempos de uma crise de valores nunca vista, principalmente em Portugal em que o chico-espertismo se elevou ao patamar de ciência ou até de religião. Todos os dias vemos notícias de merda, de uma comunicação social de merda (peço desculpa pela linguagem mas impunha-se, qualificativo mais brando era imerecido) e as notícias verdadeiramente importantes, capazes de dar esperança aos (poucos) que ainda acreditam na rectidão e na integridade são propositadamente omitidas porque... não vendem. Num País com tanta gente sem escrúpulos, a começar por quem nos governa, o exemplo de Ramalho Eanes teria um valor inestimável, se fosse publicitado. Ao mundo Clandestino deixo aqui o sucedido, para que tirem as ilações que entenderem. Um homem com H grande, num País de anões...



António Ramalho Eanes, o “anti-devorista”


por Paulo Gaião

2008-09-19 01:20



Ao longo da história portuguesa, muitos heróis fizeram-se pagar em dinheiro pelos serviços em prol da liberdade, não se importando com a questão ética e com o empobrecimento dos cofres públicos. Eanes não. A recusa de Ramalho Eanes em receber uma indemnização de mais de um milhão de euros por parte do Estado é uma matéria que, num país com uma comunicação social mais independente e sensibilizada para a crise não só económica como moral em que o país se encontra há muitos anos, merecia a entrada de um telejornal. A notícia soube-se no sábado. Em vez de Eanes, os telejonais abriram com Ronaldo no sábado e com Madonna no domingo, sinais da voracidade em relação ao dinheiro, que está na origem da decadência das sociedades modernas, como bem recordou Bento XVI em França, no passado fim-de-semana , e da mediocridade dos tempos, em que são os futebolistas e as estrelas rock que têm génio, como já observava Robert Musil nos anos 30 em relação aos cavalos e, curiosamente, já em relação às estrelas da bola, anunciando o esmagamento da cultura e dos espíritos superiores. A história conta-se rapidamente. Em virtude de um decreto-lei de 1984, feito no tempo de um governo de Mário Soares, ao que se diz elaborado com propósitos políticos revanchistas, os presidentes da República deixavam de poder acumular a reforma respectiva com quaisquer outras reformas ou pensões do Estado. A lei pareceu feita à medida de Eanes, o único presidente eleito desde 1976 e não com intuitos de moralização pública. Eanes, apesar de bem perceber que a lei era feita à sua medida, dois anos antes de abandonar o Palácio de Belém e não se poder recandidatar, promulgou-a, o que mostra uma elevação de espírito absolutamente ímpar e uma abnegação patriótica única. Cavaco Silva, quando chegou há dois anos a Belém, levou esta questão antiga para resolver. O actual Presidente da República pode ter muitos defeitos mas rege-se por padrões éticos e morais que são muito semelhantes aos de Eanes. Cavaco não descansou enquanto não levou o governo a rever esta injustiça em relação a Eanes. Habituado a ver muitos a serem compensados pecuniariamente sem motivo ou com razões forçadas, Cavaco deve ter achado que com Eanes tinha de se ressarcir uma situação única de injustiça, sendo a única via a patrimonial. Enviados do próprio governo terão falado com a família Eanes em privado. A ideia do executivo era não só alterar a lei, como fazê-lo retroactivamente, beneficiando Eanes e reparando uma injustiça. Porém, Eanes, recusou a indemnização, num valor que, com os juros elevados, lhe daria mais do que uma reforma de Presidente da República. Num país onde, ao longo de muitos momentos da história portuguesa, até os heróis se aproveitaram desta condição para terem títulos, empregos, indemnizações, Ramalho Eanes é um exemplo único que, quando a história pousar, lá para o final do século XXI, princípios do século XXII, e os princípios mais belos da civilização humana renascerem, há-de ser admirado pela sua rectidão e patriotismo. Por exemplo, os heróis da revolução liberal de 1834, apesar de todo o misticismo que anda à volta do seu papel, aproveitaram a situação para enriquecerem e aumentarem o seu património, à custa dos cofres públicos, com esse escândalo nacional que foi a venda, a troco de títulos de indemnização pelos serviços liberais prestados, de milhares de prédios expropriados às ordens religiosas, num processo que, curiosamente, tem semelhanças com o que aconteceu com o desmantelamento da URSS, quando alguns oligarcas comparam títulos e ficaram detentores de grandes negócios, como o petróleo. Vasco Pulido Valente, num livro que escreveu, chamou-lhes mesmo a estes heróis liberais, que hoje dão nome a muitas ruas de Lisboa, os "devoristas". Após a consolidação da democracia portuguesa, também muitos heróis se aproveitaram da situação para obterem bons cargos, boas pensões, uma boa rede de conhecimentos e influências para os seus negócios, fazendo-se pagar pelo seu papel na defesa da liberdade. Com a entrada de Portugal na economia de mercado, depois das expropriações comunistas do PREC, também se indemnizaram muitos grupos económicos que se consideravam vitimas da situação. O Estado voltou a ficar sacrificado, empobrecendo. Com a agravante de, nalgumas situações, os grupos económicos terem sido reinvestidos nos seus bens e valores e depois terem vendido tudo aos estrangeiros, como aconteceu com a venda do Totta ao Santander, por António Champalimaud. Eanes, um homem que participou no 25 de Abril e que fez o 25 de Novembro teve tudo nas mãos. Se não fosse a figura ímpar que é, podia ter sido um ditador, espalhando um banho de sangue em Portugal, ou um "devorista", fazendo-se pagar bem caro pelo preço da liberdade e da democracia que garantiu ao país. Não foi uma coisa nem outra. É só um homem íntegro e um Patriota. À semelhança de Eanes, faça-se também justiça aos militares deAbril. Quando se fizer a história, há-de chegar-se à conclusão que poucos enriqueceram, o que é mais um feito notável, num país que quase sempre foi gerido com base num rancho que era preciso servir.

domingo, 25 de abril de 2010

Jornal RECORD declara finalmente ódio a Pinto da Costa‏



Pinto da Costa não gostou do que leu no computador de um jornalista do "Record" e pediu explicações, gerando-se uma enorme confusão

Pinto da Costa irritou-se com jornalista
O intervalo da partida foi tudo menos pacífico junto da tribuna presidencial. Pinto da Costa irritou-se e trocou insultos com um jornalista do "Record" que fazia o seu trabalho no camarote de Imprensa, situado mesmo ao lado da tribuna presidencial, e separado apenas por um vidro do corredor de passagem. Foi aí que, ao intervalo, se concentraram vários dirigentes portistas e um deles leu uma frase no computador do jornalista, alegadamente insultuosa para com o presidente dos Dragões - qualquer coisa como "Pinto da Costa odeio-te" ou "odeio Pinto da Costa", segundo versões que corriam. Alertado para o facto, o presidente portista dirigiu-se ao local e tratou de tirar satisfações com o dono do computador, num desentendimento público que só depois os outros jornalistas no local acabariam por perceber. Irritado, o presidente do FC Porto foi verbalmente duro com o jornalista em questão, mas não chegou a existir qualquer contacto físico. Os ânimos serenaram na segunda parte, ainda que, no fim, o caso tenha voltado originar a palavras mais azedas por parte de elementos da comitiva portista que passaram no local.

in O JOGO

quarta-feira, 21 de abril de 2010

LOL

terça-feira, 20 de abril de 2010

Paulo Sérgio... o eleito!


Paulo Sérgio vai ser treinador do Sporting nas próximas duas épocas.
O técnico do V. Guimarães é a aposta de José Eduardo Bettencourt e Costinha para suceder a Carlos Carvalhal no comando da equipa leonina.
Aos 42 anos, Paulo Sérgio chega a um “grande” do futebol português. O treinador que o V. Guimarães contratou ao Paços de Ferreira em Outubro, com a época em curso, para substituir Nelo Vingada, tem feito trabalho meritório na formação minhota, que, à entrada para a 28.ª e antepenúltima jornada da Liga, ocupa o quinto lugar da classificação, portanto em zona de acesso às competições europeias.
Paulo Sérgio iniciará, em Alvalade, a sua sexta experiência como treinador. O técnico conta no currículo passagens por Olhanense (2003/06), Santa Clara (2006/08), Beira-Mar (2007/2008) e a já referida em Paços de Ferreira (2008/2010), que antecedeu a sua entrada no Castelo.
José Eduardo Bettencourt e Costinha tinham outros nomes em cima da mesa – o treinador do Sp. Braga, Domingos Paciência, era também hipótese em equação –, mas a escolha acabou por recair em Paulo Sérgio, cuja cláusula de rescisão com o V. Guimarães se cifra em valores na ordem dos 500 mil euros.

segunda-feira, 12 de abril de 2010

sexta-feira, 9 de abril de 2010

quinta-feira, 8 de abril de 2010

1ª dama

olá a todos!finalmente fui convidada para fazer parte deste blog,apos algumas tentativas lá consegui o convite!imaginem se o presidente nao fosse meu marido!ena foi dificil...:)

terça-feira, 6 de abril de 2010

Nunca caminharás só...


Perante o maior roubo de igreja de que há memória (qual calabote, qual carapuça) resta-nos expressar a nossa indignação acerca deste campeonato da mentira e da podridão. Não me quero alongar em comentários porque tudo isto é tão evidente que entra pelos olhos dentro por isso vou apenas postar um vídeo dos irredutiveis que se deslocaram ao municipal de braga, entre os quais muitos Clandestinos.

A todos eles os meus parabéns, somos mesmo um povo único!!!





Oiçam bem,

A força da nossa voz,

O Vitória somos nós,

Até morrer!


Nunca caminharás só...

quinta-feira, 1 de abril de 2010

NOTÍCIA DE ÚLTIMA HORA

Atenção ilustres vitorianos,

Devido à especial deslocação clandestina ao norte de África e, devido à preocupação que a actual administração tem para com os seus subordinados, O Último Clandestino vem, por este meio e desta forma, informar, segundo as autoridades, que na próxima sexta-feira poderá ocorrer um corte na A11 que liga Guimarães a Maraqueche, por parte dessa escumalha dos bracara legion.

O Último Clandestino teve acesso a imagens que poderão chocar os demais. Convém ter cuidado!